6 riscos da instalação de um software pirata para sua empresa ou organização

É fato que grande parte dos usuários de computadores domésticos ainda usam software pirata. Esse é um hábito que também se repete na iniciativa privada frequentemente. Muitas empresas, diante dos altos custos de algumas ferramentas corporativas, deixam de investir no licenciamento legal de software.

No entanto, esse é um hábito que deve ser evitado. Os prejuízos causados por um software ilegal vão de problemas de segurança á baixo desempenho computacional. Quer saber mais? Então veja a nossa lista com os 6 problemas da instalação de programas piratas no seu computador!

 

Os riscos de um software pirata

Baixo desempenho da aplicação

Um software pirata é modificado para ignorar tentativas de verificação de autenticação de autenticidade. Esse processo de alteração do código fonte de um programa pode diminuir a sua performance. Como consequência, a empresa que instala sistemas piratas passa a ter soluções de baixo desempenho quando comparamos com um software original.

Para evitar que os profissionais de uma empresa percam produtividade com uma solução que tenha alto índice de erros, sempre invista em programas originais. Por serem capazes de receber updates regularmente, as chances da solução manter bugs que aumentam o número de erros é reduzida.

 

Não cumprimento de obrigações legais

Toda empresa deve fazer uso de programas e produtos originais. Ao aceitar a instalação de softwares piratas, a companhia deixa de cumprir com essa obrigação legal, e isso a expõe para problemas jurídicos diversos.

Se a sua companhia não possuir um orçamento capaz de pagar pelo preço cheio de um software, opte por ferramentas gratuitas ou com modelos de licenciamento mais inovadores, como o Software as a Service (SaaS, ou Software como serviço, em português). Com isso, o impacto causado pela adoção de uma solução será menor a médio e longo prazo.

 

Possibilidade de infecção por malwares

Para que os processos de licenciamento sejam ignorados, muitos programas utilizam os chamados crackers. Essas ferramentas são pequenos programas que podem criar senhas falsas ou mesmo desabilitar rotinas de verificação de autenticidade. No entanto, não há garantias de que elas não foram programas para aproveitar o acesso a recursos administrativos dado ao computador para que terceiros se tornem capazes de instalar malwares.

Lembre-se de que grande parte dos prejuízos que uma empresa pode ter hoje é originado em ataques de malware. Nesse sentido, ao investir em soluções de software originais, a companhia reduz o número de programas que podem ser usados como porta de entrada para softwares maliciosos.

 

Exposição a páginas de phishing

O phishing é uma das principais técnicas de captura e roubo de dados pessoais. Muito divulgado na internet, essa forma de ataque utiliza páginas e mensagens que simulam conteúdos reais para induzir o usuário a instalar softwares maliciosos ou inserir informações privadas em um site falso. Naturalmente, páginas de download de ferramentas piratas estão entre os principais meios de divulgação de phishing.

Diante disso, a busca e instalação constante de softwares falsificados pode ser apontado como uma forma fácil e rápida de se encontrar páginas de phishing. Muitas das páginas que hospedam programas piratas utilizam sistemas de anúncio invasivos, que exploram bugs e falhas para a divulgação de conteúdos que induzam uma pessoa a instalar softwares maliciosos. 

Portanto, tenha em mente que o uso de software originais é um fator estratégico para a melhoria da confiabilidade dos sistemas corporativos.

 

Instabilidades do programa a longo prazo

Um programa falsificado não pode receber críticos de segurança e melhorias de desempenho pelos canais oficiais do developer. Esse é um problema sério, especialmente quando levamos em consideração que muitos programas corporativos são complexos e constituídos de um grande número de linhas de código. Consequentemente, o número de melhorias e vulnerabilidades que precisam ser corrigidos após o lançamento tende a ser igualmente grande.

Ao investir em soluções de software originais, a empresa garante que os seus sistemas vão receber os principais updates de segurança a médio e longo prazo. Durante todo o ciclo de vida do software, o empreendimento continuará tendo acesso a novas funções, correções contra bugs e falhas críticas. Elas vão otimizar o programa continuamente, dando mais robustez para os sistemas usados no ambiente corporativo.

 

Diminuição da qualidade da privacidade interna do negócio

Um dos grandes temas da computação atual é a falta de privacidade. Em ambientes corporativos, garantir que somente as pessoas corretas possuem acesso a uma informação é crucial para garantir que o empreendimento não tenha informações e registros internos expostos por terceiros.

Nesse sentido, o uso de softwares licenciados possui um papel de destaque. Ferramentas originais são programadas para não coletar informações sem o controle e aviso prévio do usuário. O mesmo vale para softwares open source, onde a verificação do código fonte não é um problema. Assim, a empresa terá um controle maior sobre o que é capturado pelo desenvolvedor e como é possível reverter esse ciclo em caso de necessidade.

 

Como se proteger?

O uso de softwares, em ambiente corporativos, deve sempre ser feito após a obtenção da licença de uso ou de um documento fiscal que seja capaz de comprovar a aquisição da ferramenta por meios legais. Quando isso não ocorre, a empresa não só pode ser penalizada pela reprodução não autorizada de um item protegido por direitos autorais, mas também se expor a uma série de problemas de segurança, desempenho e privacidade.

O zelo com a qualidade dos ativos digitais deve ser o mesmo que existem quando comparado com o cuidado que uma empresa costuma ter com as suas máquinas e ferramentas de trabalho físicas. Ao garantir que toda a empresa tenha soluções originais, o nível de produtividade e inovação tende a se expandir a médio e longo prazo.

Diante desse cenário, sempre busque investir em soluções de software licenciadas. Elas podem ser programas com licença open source ou paga por meio de modelos mais inovadores, como o SaaS, que é utilizado no Office 365. Em todos os casos, a empresa conseguirá garantir a criação de um ambiente de trabalho de alto desempenho e com baixo índice de erros.

Gostou do nosso texto? Então comece agora a avaliar as melhoras causadas por softwares pagos realizando a instalação de uma de nossas soluções!

 

Ressaltamos que existe o programa TechSoup Brasil, que concede doação de softwares originais para Organizações Sem Fins Lucrativos.

Faça o seu cadastro e saiba quais produtos a sua organização pode receber.

 

 

Via SoftLine