Programa de aceleração para startups de Construção é a nova aposta da Vedacit

A Vedacit é a primeira empresa no segmento de impermeabilização a lançar um programa de aceleração corporativa de startups no Brasil. Direcionado para as Construtechs (startups de construção civil), o Vedacit Labs vai selecionar cinco iniciativas para serem impulsionadas a partir de março de 2019.

O Programa de Inovação Aberta pretende escolher projetos voltados para duas áreas:

Digital

  • Sensores de IoT (Internet of Things);
  • Inteligência Digital (BIM, E-Commerce, CRM, IA)
  • Plataformas para a capacitação de pedreiros, aplicadores, Faça Você Mesmo (DIY), indicação de profissionais ou serviços para diagnóstico, gestão e monitoramento em obras.

Impermeabilização

  • Soluções para impermeabilizar sistemas de captura e reuso de água;
  • Serviços para habitações na baixa renda;
  • Melhoria dos processos construtivos nas etapas de impermeabilização.

O Programa de Inovação Aberta faz parte de uma jornada de transformação da empresa. Luis Fernando Guggenberger, gerente de Inovação e Sustentabilidade da Vedacit, conta que o objetivo é contribuir com a inovação e construção desse ecossistema para o setor da construção civil brasileira por meio das Construtechs. “Em um breve futuro nossa intenção é oferecer soluções integradas e não somente produtos de impermeabilização, especialmente no segmento B2B. As startups serão fundamentais para contribuir nesta nossa jornada de expansão”.

Inscrições

A abertura das inscrições tem início em 24 de setembro, pelo site da iniciativa. Em dezembro serão escolhidos as cinco empresas e o primeiro ciclo do Programa começará em março.

Benefícios

As Construtechs participantes contarão com seed money no valor de R$ 100 mil reais, para cada uma; seis meses de residência no WeWork em São Paulo, local onde já está a área de Inovação da Vedacit; quatro meses de aceleração em parceria com a Liga Ventures; incentivo para geração de negócios no segmento de construção civil.

O objetivo da empresa é que este seja o primeiro de muitos ciclos de aceleração. “Nossa expectativa é ampliar o relacionamento com as startups, aprendendo juntos, aprimorando e descobrindo cada vez mais iniciativas promissoras no nosso segmento. Queremos ser referência no campo do empreendedorismo voltado para as Construtechs no Brasil”, afirma Luis.

 

Fonte: GIFE.