Fim do suporte ao Windows XP SP2 desafia profissionais de TI

Metade dos PCs corporativos que funcionam com o velho Windows XP ainda usam o Service Pack 2, afirmou um pesquisador na sexta-feira (28/5).

De acordo com a empresa de gerenciamento de aderência a normas e riscos de segurança Qualys, dos Estados Unidos, 50% das centenas de milhares de PCs que ela monitora para seus clientes ainda funcionam com o Windows XP SP2.

“O procedimento comum em TI é não mexer muito em algo que funciona”, disse Wolfgang Kandek, principal executivo de tecnologia da Qualys, ao explicar por que as corporações se acomodaram ao SP2, lançado em 2004, e não saltaram para o SP3, que já está disponível há dois anos.

Oficialmente, a Microsoft vai aposentar o Windows XP SP2 em 13 de julho. Depois desta data, ela continuará a oferecer atualizações de segurança para o XP SP3, mas irá suspender as atualizações para o SP2.

“Eu diria que a partir de agosto o uso do SP2 será mais e mais difícil de ser defendido”, disse Kandek, referindo-se ao fim das atualizações de segurança. “É provável que, depois de três ou quatro meses, já surjam casos de exploração de vulnerabilidades das falhas não corrigidas.”
 
Domínio XP
 
Pelos números da Qualys, o Windows XP responde por aproximadamente 80% de todos os PCs corporativos, uma fatia consideravelmente mais alta que a de empresas de métricas na web, como a NetApplications, que estimou a fatia de participação do XP em abril em 63,4%. A NetApplications, contudo, calcula o uso global do sistema – a base de estudo da Qualys é predominantemente americana – e inclui tanto usuários corporativos quanto residenciais.

A Microsoft fez algumas concessões menores ao suporte do Windows XP SP2. No mês passado, ela disse que atenderia aos chamados de clientes que utilizam os service packs obsoletos, como o SP2. No passado, pessoas em situação semelhante ficaram sem atendimento.

Pelo novo procedimento, a equipe de atendimento da Microsoft responderá a questões sobre os service packs antigos, preencherá tickets de suporte e oferecerá o que o chefe de suporte da empresa chama de “orientação limitada”.

Mas o novo suporte para service packs obsoletos não é gratuito. Empresas ou clientes sem um plano de suporte da Microsoft serão cobrados por chamado. Um cliente que contate o suporte da Microsoft via chat ou e-mail, por exemplo, pagará 49 dólares; já o suporte por telefone custará 59 dólares.